Arquivos | nostalgia Assine o RSS feed para essa coluna

i'm a barbie giiiiirl!

14 Jan

esse treco que parece uma máquina de tortura, nada mais é que uma IMPRESSORA DE UNHAS!
a fofura faz parte da comemoração dos 50 anos da gatz mais phyna ever, a Barbie :)

mais info aqui!

akemashite omedetooou!

1 Jan

amïiiiiiigs!

feliz 2009 pra td mundo, aweeeeeeee!!!
tomara que a virada de todas tenha sido ótema, pq a minha foi – na medida do possível :P

a leitora Manoela Andrade tem uma pergunta:

Conheci seu blog meio q por acaso e pense q grata surpresa. Não tenho a mínima destreza pra fazer eu mesma m inhas unhas, mas as dicas, to aproveitando horrores. Tenho até uma dúvida. Minhas unhas ficam com aspecto de bem-feitas só por uns dois dias. Tem algum produto q posso passar nas unhas pra q elas fiquem brilhosas e sempre com jeito de feitas recentemente?

Obrigada

eai, qual é a dica de vcs? pra mim, oq SEMPRE funciona é o truque do extra-brilho – qd o esmalte começar a ficar fosco, é só passar uma camada de extra-brilho que a unha parece voltar ao seu frescor haha
e vcs, oq fazem, gatz?

e pra começar com tudo esse ano que PROMETE, uma dica do queridíssimo Ruffles, que lembrou da gente qd viu esse vídeo:

[youtube=http://jp.youtube.com/watch?v=6hfPV7Ircug]
cena do filme Total Recall (1990)

de acordo com o Ruff, “o filme é tipo delírio nerd hahaha”. e pode ter certeza, um tiquinho de nerdice há em meu ser haha
que taaal? eu ia AMAR se existisse uma coisa parecida, hein :D
quanto stress e dor de cabeça seriam evitados, né não? haha

beeeeijo!

todo sobre las uñas de mi madre

19 Dec

Oops, até nesse blog vou ter que citar minha mãe. não tem como ter blog de mulherzinha e não falar sobre a bonita. deixa eu contar: minha mãe é bem vaidosa, daquelas que tem mil cremes e dois mil batons (sério, ela tem muito batom). E, obviamente, faz a unha toda semana (mas ela não é o do tipo véia-perua-doida, okz?). Eu sabia que ela tinha uns esmaltes importados e como vim para casa passar o natal, resolvi dar uma procurada. Para meu desgosto, só achei dois e quando fui perguntar cadê a velha mãe que guardava esmalte duro, obtive a seguinte resposta: “joguei tudo fora, nem adianta procurar”, *grossa*.

a-há, esses escaparam do caminhão de lixo porque estavam NO MEU QUARTO:

imagem8

prestige (usa) e ronghier (argentina)

Apesar disso, esses dois esmaltes resumem o gosto da minha mãe: fã de vermelho e cintilante (ai). ela é do time da Fer e usa vermelho no pé sem medo de ser feliz. Já o cintilante, eu consegui tirar essa praga da vida dela (desculpa meninas que gostam). Éca, ela usava cintilis no pé, ew. haha Foi tipo o post da Raquel. Enfim, é isso. Ah, só para contar que minha vózinha fazia a unha toda semana também. Tinha um esmalte da Risqué que era só aquele que ela usava e pronto (um rosinha pastel). Este final de semana vou perguntar pra manicure o nome do esmalte dela. Veja que ser dondoquinha é de família.. nhó.

ps:- desculpa a foto ruim de celular, mas minha câmera está na mala e fiquei com preguiça de tirá-la etc etc.
ps2:- mãe jogou fora esmalte de marca boa tipo Lancôme e Christian Dior. isso que é desapego! eu fico com pena de jogar mesmo que esteja duro. eu não tenho esmalte importado, mas se tivesse seria pior ainda haha

PINIÄUM

8 Dec

da série: librianos que gostam da opinião de geral

que vocês acham da francesinha com unha em vermelho e detalhe em branco???
francesinha

(procurando por fotos, achei isso:


tão brega que vale a postagem haha.)

mas voltando ao cerne da questão e se não me falha a memória, sei que a dita von teese usa essa francesinha, ou então meia-lua como nessa foto (AVISO: ENORME) aqui.

fico na dúvida porque me parece descascado. se for assim, a francesinha também pareceria, não?

Reminiscências.

7 Nov

Quando eu tinha uns doze anos entreouvi uma daquelas conversas de mães na sala, onde a minha confidenciava às outras algo mais ou menos assim: “minha filha pode até não ser uma miss brasil, mas tem unhas maravilhosas!”. Ao invés de ficar traumatizada para o resto da vida, saí saltitando pela rua e, com o dinheiro da mesada, comprei o meu primeiro vidro de esmalte. Vermelho da Risqué.

Lembro também o dia em que eu, nos velhos tempos de pseudo gótica juvenil, cheguei em casa com cara de quem havia descoberto a pólvora e as unhas pintadas de preto. Descobri o esmalte na casa de uma prima, que o havia comprado numa viagem ao exterior. Eu nunca tinha visto aquela cor antes e estava ali a resposta para o meu dilema: como ser levada a sério como gótica com as unhas pintadas de pink?? Meses depois me apaixonei por um playboyzinho e arquivei minhas pretensões de gótica wannabe – mas os CDs do The Cure e, claro, o esmalte preto, ficaram para sempre.

De resto, quis participar do Mão Feita pelo mesmo motivo da Renata – me forçar a fazer as unhas pelo menos semanalmente. Não há desculpa, já que tenho tempo e uma necessáire cheia de esmaltes. Aliás, existe melhor pick me up do que comprar esmalte novo? É baratinho, satisfaz um impulso consumista-girlie sem quebrar a conta bancária e não falha em nos deixar feliz e loucas pra correr pra casa e ver como fica. Eu sou a louca que se esbalda nas lojas “testando amostras” e sai com cada unha pintada numa cor diferente.

Dito isso, também sou a louca que nunca vai à manicure. Sério, devo ter ido umas duas vezes na vida e odiei cada segundo. Detesto gente futucando minhas mãos com artefatos pontiagudos – acho desconfortável e desconcertante. Faço eu mesma porque EU sei quando está doendo e a hora de parar; e também porque moro nos cafundós do Reino de Elizabeth e manicure aqui cobra o olho da cara e faz um serviço pior do que o meu. E, horror dos horrores: eu NUNCA tirei a cutícula. A vantagem é que, como nunca tirei, ela nunca teve que crescer de novo e é praticamente inexistente.

Ok, apresentação feita, vamos ao Esmalte da Semana:

Estou usando o 1 Seconde da Bourjois, na cor Rose Pearl, que é um rosa bem básico e bonitinho (a foto é péssima porque não refletiu o brilho). Estou tão apaixonada por esse esmalte que amanhã vou à cidade comprar todas as cores disponíveis (não muitas, felizmente). Além de a textura ser ótima (cremosa sem ser grossa, nem rala demais), o formato do “pinceau panoramique” é fabuloso. Você cobre praticamente a unha inteira com uma única passada. Eu consegui pintar a minha mão direita sem borrar; feito até então impossível. E dura bastante – pintei na segunda, hoje já é sexta e ele ainda está quase intacto. E oi, eu sou dona-de-casa.

Sem contar que seca em menos de um minuto; um dos motivos pelos quais eu demoro a fazer unha é a PREGUIÇA de esperar o esmalte secar.
É, eu sei. Imperdoável. Mas prometo mudar. Yes, we can!

Acetona de antigamente

7 Nov

Meninës do meu Brasil (falo do Brasil porque não sei como é essa situação fora).

Lembro que um tempo atrás – mas um tempinho mesmo, acho que uns 6 ou 8 anos – uma agência de saúde baixou um decreto pra proibir o uso de acetona como removedor de esmalte, porque ela era muito forte e que exposição prolongada a ela causaria problemas no fígado, rins, blá blá blá whiskas sachê.

Daí vieram à tona aqueles removedores oleosos. Lembro que minha vó, eterna cliente da mesma manicure – a Célia, tiazona super bacana – entrou em parafuso, que a unha ficava toda manchada, peguenta e fedida a algum óleo perfumado desnecessário.

A Célia era daquelas manicures que iam na casa da cliente fazer as unhas, acho que isso nem existe mais hoje. Lembro quando eu tinha uns 8 anos de idade e ficava organizando os vidrinhos de esmalte dela em sequencia de cores, até um dia que deixei uns 6 cair de uma mesa e quebraram todos :D. E também que eu adorava o cheiro da acetona, de passar na pele e ficar geladinho. Fiquei tristinha quando vi que tinham proibido, tinham acabado com meu viciozinho de criança, haha.

O tempo passou, eu comecei a fazer as unhas com frequência também, e percebi que removedor oleoso de esmalte é um lixo. Realmente deixa a unha pegajosa, não tira o pigmento do esmalte direito e caramba, como é fedido. Agora existem os removedores com acetona na fórmula, que têm um poderzinho maior, mas não é a mesma coisa – ainda mais quando é misturado com aquele horroroso óleo de banana. Sinto falta daquela acetona do frasquinho verde com um biquinho, que tinha que apertar pra acetona sair. Você cheirava aquilo e te deixava até tontinha, hahaha, mas tirava o esmalte inteirinho sem deixar um resíduo.